No post passado, quando falava do meu ricardão (meu amado pênis de borracha),  pensei muito e quis dividir com vocês como é gostoso usar o vibrador e ao mesmo tempo ter alguém penetrando por trás…mas dai achei muito cedo para falar de sexo anal (e ainda mais DP, dupla penetração).

 Única coisa é que eu gosto tanto (agora…rs) que queria incentivar quem ainda não experimentou essa prática D E L I C I O S A.

 Estou falando de mulheres e de homens…..sim, tem muito homem que tem preconceito com esse assunto.

 Eu discordo totalmente e vou explicar porque.

 Na primeira vez que fomos a um motel (nossa primeira transa, a primeira mesmo!) meu gato já colocou o dedo lá atrás e eu levei o maior susto.

 Não estava acostumada a ficarem mexendo no meu cuzinho (juro, até aquele dia nenhum dos meus ex tinha tocado lá)….além do susto, fiquei brava e falei que ia colocar o dedo no dele também, como se tivesse sido uma ofensa …..claro que não coloquei e a transa rolou maravilhosamente bem (sem mais encostar no meu cuzinho), mas ele nunca esqueceu de como reagi mal ao toque dele.

 Com o passar do tempo, ele continuou tentando, sempre com muita delicadeza, paciência e carinho.

 Esse era um assunto pra lá de tabu pra mim, já tinha ouvido coisas péssimas e comentários ruins, resumindo eu não tinha a MÍNIMA vontade de experimentar e o pior, tinha certeza que era horrível e toda mulher que falava que gostava estava mentindo e se fazia isso era por obrigação, para agradar.

 Tava fácil, não?

 Mas uma das qualidades dele é a persistência, ele não desiste nunca, de nada.

 Continuamos a sair e ele sempre brincava com meu cuzinho, esfregando o dedo por fora de leve, sutilmente, e aos poucos fui curtindo cada vez mais, começou a ser gostoso.

 Até que um dia, pedi pra ele enfiar o dedo lá e ele levou o maior susto, eu tava curtindo muito tudo aquilo.  Essas brincadeiras foram me deixando cada vez mais doida de vontade de experimentar o tão falado sexo anal.

 Pensei muito nisso tudo hoje quando eu estava lendo a matéria da Carolina Dieckmann na revista VIP de janeiro.

http://vip.abril.com.br/ 

Ela fala que não é uma mulher de vontades excêntricas, diz que é uma mulher comum, que não tem vontade de nada muito louco. Imediatamente me lembrei que era exatamente assim que eu pensava e me sentia antigamente. E como eu estava enganada. Se comparar a mulher que eu era e a vida que levava antes com a atual, não mais posso chamar de comum, mas de sem graça!  O sexo tinha e tem tão mais pra me oferecer…

 Se não temos noção do que existe de bom no mundo, nunca ficamos sabendo o que estamos perdendo e não experimentamos mais nada.

 É essencial que continuemos experimentando, se forçando a ter novas experiências.

 Essa experiência do sexo anal foi forte e mudou o sexo para mim. Me deixou para sempre com uma sensação gostosa: o que mais será que é muito bom e eu estou perdendo?

 Lembro bem que deu um medinho…eu tenho medo de dor, morro de medo de dentista, mas na hora foi bom demais!

 Esta me vindo tudo agora na cabeça enquanto escrevo: ele me agarrando por trás, eu gozando com o pênis dentro de mim, sentindo um negocio que nunca senti antes. Foi maravilhoso, uma sensação boa que alguém te domina, ama, cuida e sente muito prazer com você, tudo isso misturado. Ufa, que delicia!

 Essa primeira vez, estávamos deitados de lado, tipo conchinha, mas depois fomos evoluindo…

Comentário do meu gato: “Guardei a data do primeiro anal dela, 25 de novembro! Fomos comer uma pizza no Leona (recomendamos a pizza de abobrinha com brie, maravilhosa! http://www.leonapizzabar.com.br) para comemorar, e todo ano esse ritual se repete! Comemorar cada uma de nossas novas iniciações é uma delicia, amo. Guardarei também a data de nosso primeiro ménage que se aproxima e o primeiro orgasmo dela causado por uma mulher, quero comemorar essas datas todo ano em grande estilo.”

Depois eu fiquei de quatro e ele atrás de mim agarrando minha bunda forte. Essa posição é legal, mas sinto que o pênis vai bem fundo e a mulher não tem tanto controle da situação.

Também fizemos com ele deitado de barriga pra cima e eu sentada no pênis dele, pra mim essa é a posição campeã…eu rebolei muito, fiz movimentos pra frente, pra trás, pros lados, lembro que ele amou e eu também…..até gozei com ele  penetrando bem fundo, mesmo sem estimular o clitóris, foi incrível.  Sentadinha em cima dele, com as mãos agarrando os tornozelos dele e ele apertando forte minha cintura, agarrando minha bunda.

Foi legal ter passado a vida toda sem sexo anal porque existia a delicia de um tabu a se quebrar.

Achei que já sabia o que era sexo e do que eu gostava, que já extraia o máximo do que o  sexo tinha pra oferecer  e me sentia bem, que tinha uma vida sexual satisfatória. Parece que quando somos adultos já sabemos tudo que gostamos e não experimentamos mais nada.

Mulheres que nunca experimentaram, por favor, permitam-se.

Homens que nunca desfrutaram do cuzinho da parceira, saibam que é preciso saber ganhar um cuzinho, com muito tato (literalmente), carinho, paciência e tempo…e vale MUITO  a pena.

Ele até hoje me goza quando lembra como eu não gostei dele mexendo lá atrás e hoje sou a primeira a querer uma deliciosa noite de sexo anal. E cada vez que ele me propõe algo novo e eu fico com um pouco de receio ele diz: lembra que você não queria anal e hoje ama? Pois é, a gente  nunca pode dizer que se conhece totalmente! Ninguém me surpreende mais que eu mesma!

DICAS

A principal dica é que a mulher tem que estar MEGA excitada, vai por mim, de 0 a 10, ela tem que estar 11!

Já o homem tem que colocar muito lubrificante nele e no ânus também, depois disso tem que começar penetrando DEVAGAR.

Importante: ir sempre em frente com o pênis no início e não fazer o vai e vêm, para que o ânus fique bem relaxado.   

Bem melhor é ir colocando devagar, estimulando a parceira com a mão, com beijos na nuca, orelha, ir falando no ouvido mil bobagens e ir indo em frente.

Obvio que se doer muito tem que adiar para outro dia mas não desistir.

A penetração dá certo e acontece sem dor  quando a mulher esta bem relaxada, excitada e se entrega.

Dica do meu homem: “Se der merda (literalmente) saiba levar a situação com humor. É sempre constrangedor para ela ver que te sujou. Se der, evite que ela veja, mas se não for possível, brinque e a faça ver que faz parte da brincadeira e é uma coisa normal.  Nem preciso falar que depois do anal é essencial ir no chuveiro lavar o amigão. (muitos médicos recomendam o uso de camisinha pra o sexo anal, nós não usamos)”

 Vamos treinar?

http://www.sexshopfacil.com.br/acessorios/plug-anal.html

About The Author

Uma garota que já foi certinha e convencional, mas que hoje ama experimentar coisas novas e absurdamente obscenas, não sabendo mais o limite das próprias taras, desejos e coragem, explorando tudo com o apoio do amor de sua vida, amigo e companheiro para todas as horas.

Related Posts

Leave a Reply