O cientista David Deutsch, escritor do livro “A Fábrica da Realidade”, quando indagado se seria possível conhecer porque o universo existia e como foi criado respondeu da seguinte forma: “Acho que nunca vamos encontrar um paredão que diz: “agora você descobriu o sentido do universo, já sabe tudo” e nunca iremos encontrar um paredão que diz: “daqui em diante não dá mais pra você entender nada, é complicado demais para sua consciência, não tente”. Esses dois muros são ilusórios, sempre haverá algo além deles. Sempre haverá um caminhar possível, uma sabedoria a mais, e acho que nunca haverá um fim.” Sua resposta foi muito inteligente e sagaz… melhor impossível.

O que isso tem a ver com você?  Você é seu próprio universo…

Se você chegou num paredão que diz “essa sou eu, agora eu sei quem sou e como sou, eu me conheço” você estará de frente para um desses muros ilusórios auto-criados . Pode parecer absurdo, mas você é tão infinita quanto o universo. A pergunta “quem sou eu” é tão complicada quanto a pergunta “o que é o universo”. Dizer que você já conhece tudo sobre você, seus gostos, desejos, qualidades e capacidades é simplesmente impossível. É uma falácia científica, uma superstição boba. Sempre existirá um além, uma expansão… Definir-se, é e sempre será ignorância. Ignorância da vastidão de quem você é e o que pode vir a ser.

Não importa sua idade ou sua experiência, tudo em você continuará mudando se você não se mumificou, se auto-entalou num desses muros ilusórios que te descrevem com “perfeição”. Só os mais ignorantes são “cabeça feita”. Os conscientes são sempre “cabeça em fluxo”…

Suas crenças e suas preferências sexuais tem tudo a ver com esses muros que você ergueu ou deixou a sociedade erguer. Como somos transgressores nesse site, qualquer linha demarcada como limite, pede que demos um passo além para ver o que tem do outro lado. Basta dizerem “não passe daqui” para que nossa curiosidade seja despertada e avancemos no proibido com audácia e cara de pau. Contra tudo e contra todos, e principalmente contra nosso eu que diz que sabe quem é, avançamos sem piedade, sem olhar para trás.

Viver é um infinito e constante aprendizado de quem somos, o que gostamos, o que queremos… Permita que a metamorfose seja fluída e constante, como é o natural, e não se coagule por causa do medo do novo, pelo comodismo burro de definir o indefinível…

Repita sempre como um mantra: eu não me conheço, eu não me defino, eu não tenho fim…

Experimente e descubra a você mesma. Não existe nada que vá te surpreender mais…

Novos estudos no campo da neuroplasticidade tem mostrado que habilidades cognitivas e preferências sexuais vão se alterando ao longo da vida, mas só para aqueles que escapam da opressão dos hábitos e condicionamentos. Para aqueles que não tem um conceito ou uma crença rígida do que são, não existe limite. É preciso praticar esse alargamento de realidade para usufruir dessa plasticidade do cérebro e da vida em geral… Esse site está aqui como um aliado na briga contra a paralisação do desenvolvimento cerebral e sexual e  a favor da multiplicação infinita de sinapses. Ninguém é algo pronto, terminado, concluído… aumente suas conexões cerebrais e espirituais e renasça a cada instante.

15995661_YQN4l

cada-segundo-400x269

About The Author

Sou um cara que ama criatividade em todos os setores da vida, principalmente no sexo. Sempre pronto pra inventar e experimentar coisas inusitadas, quebrar padrões e expandir a realidade. Tudo junto do amor da minha vida, porque só assim que tem graça.

Related Posts